Anónimos deste mundo II

Decidi adoptar para causa própria a defesa do fim do anonimato bloguístico. Num tempo de culto do self, directamente herdado da época em que Warhol garantiu que todos e cada um viriam a ter os seus 15 minutos de fama, parece-me contra-produtivo e ilógico deixarem a vossa marca entregue ao anonimato.

Anonymity is out of fashion.

E se o que promove esta assinatura ilógica – porque quem assina “anónimo” não assina de facto, mas assassina a sua personalidade literária, ou de gatafunho, conforme os casos – é o receio de ser exposto ao ridículo por uma potencial contra-argumentação… Não temam, anónimos deste mundo, pois “bad publicity is better than none”. E se também mantiverem um blog (porque um blog só vive quando é mantido e não apenas tido) irão com certeza aumentar o vosso tráfego; e respectivos comentários, se valer a pena.

E para terminar a série de mandamentos desta sociedade que se quer mais mediatizada ainda – com o nosso nome em neon numa bóia sobre o rio e o nosso vídeo caseiro no prime time televisivo – deixem para o anonimato apenas os comentários insípidos. Meaning, aqueles que mesmo que fossem assinados com o nome de baptismo nem mereceriam segunda leitura, quanto mais uma resposta. Esses sim, são os únicos verdadeiros e autênticos anónimos deste mundo.

Advertisements

2 thoughts on “Anónimos deste mundo II

Are you anti-monologue?

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s